quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

POESIA: Tarde, silenciosa e só


A noite se anuncia
nos últimos raios
de uma tarde finda
silenciosa
e só
Solidão das escolhas mal feitas
solidão de um destino traçado
desde menina
pequena
e só
Vem noite
traz teus fantasmas
tuas sombras
tua sentença
minha condenação
de continuar vivendo
triste
e só
(Ivana Lucena)

2 comentários:

Priscila Rodrigues disse...

Que lindo.. gostei.

Vou passar mais vezes por aqui, posso? Rs..

Beijos..

Ivana disse...

Gostei dessa poesia, ela tem uma temática bem interessante. hehehehe. Só discordo em um ponto... "solidão de um destino traçado", não acredito em destino, acho que fazemos nossa própria sorte a cada escolha que fazemos, medimos prós e contras e dessa forma temos um resultado final. hehehehehe. Acho que no fim... a vida tem um pouco de matemática. uhauhhuauhahu. Ou seria a matemática um pouco de vida? =S

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...