quinta-feira, 4 de março de 2010

DOENÇA MODERNA


Acho que a doença mais moderna deste século ainda não tem nome.

Ela afeta principalmente as mulheres, mães de pré-adolescentes, de adolescentes e dos “peterpans”, aqueles filhos que já cresceram mas as mães acham que não.

A doença se manifesta exatamente no momento em que o celular do filho ou da filha, ou, pior ainda, do plural, não atende de jeito nenhum.

Estes são os seus sintomas: Primeiramente surge uma leve inquietação, que começa como um calor de menopausa e sobe direto pra cabeça. Daí, já se evidencia uns sinais de loucura, a mãe inicia um diálogo com a gravação do celular desligado: Onde está essa criatura irresponsável? Deixa ele(a) chegar...!!! Esse(a) filho(a) de uma...mãe!!!

Seus pensamentos são: Onde já se viu, um aparelho tão bom como esse, quase um cordão umbilical, ficar esquecido dentro de uma bolsa ou num canto qualquer, descarregado?

Desse momento em diante começam os delírios, as alucinações: Será que foi assaltado(a)? E se foi raptado(a)? Acho que sofreu algum acidente? Meu Deus!!!!!

Penso que essa tecnologia de telefonia celular deveria inovar. Quando fosse chamada de mãe um imã se acionaria e, automaticamente, o celular se encaixaria no ouvido do filho, ou da filha que, com a boquinha retorcida e os olhinhos revirados, certamente atenderia: - Oi mãe, é você?

(Ivana Maria)

6 comentários:

Renata Freire disse...

muuuito bom :D
nossa , isso é a PURA VERDADE !
tia , você escreve super bem *-*'

Javier disse...

Como é difícil acompanhá-los à distância
neste processo de independência gradual
a transição da infância à maturidade.

Não abandonar-nos um sentido de humor.

vnluza disse...

Ivana,seus textos são sempre claros e retratam verdades de nossos dias.
Gostaria de ter a facilidade com que vc coloca as palavras.
Tenho que me contentar com o pouco estudo que tenho.
Obrigado pelas constantes visitas que me fazes.
Abraço...

elora disse...

Enquanto você fazia isso, você se inspirou em quem hein? kkkk'
ficou muito legal, e cheio de humor *O*

Anônimo disse...

Pois é né??? Qual foi a mãe que nunca passou por isso, hoje já com minhas duas filhas casadas e com filhnhos, ainda me pego agindo ou pensando assim.Mas como diz a minha mãe:" filho é sempre filhos,pra nós mães eles nunca crescem." quando eu houvia isso achava que era exagero, mas agora... ai ai...
Acho que por foi por isso que Deus fez a mulher tão mais cheia de detalhes do que os homens (homens não me imterpretem mal)

Um xero Vaninha! Te adoro! Lusinez

Anônimo disse...

Amiga,

esse é um daqueles textos que toda mãe compartilha, ainda que não o ponha no papel, adorei.

Beijos

Tenilma

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...