quinta-feira, 29 de abril de 2010

POESIA: Às cegas

Utimamente

não tenho enxergado as cores da vida

só o cinza

E, de vez em quando, o preto

Tenho saudades do branco

da fé

e da ilusão.

Cética

tateio pela escuridão da realidade

como quem busca uma saída

sem descobrir pistas da direção da luz

Oh sábia ignorância,

por que me abandonastes?

Felizes os conformados

Enxergam as cores

Nas frestas dos dogmas

2 comentários:

Javier disse...

Somos nuestros propios pensamientos y, sin embargo, en pocas ocasiones nos enseñan a moldearlos. Por eso somos manejados por ellos, tan tendentes a hacer la vida inhabitable.
El único camino para la inteligencia es la creatividad, Ivana, esta que tú desarrollas en tu blog con tanta belleza.
Un saludo.
--------------
Somos nossos próprios pensamentos, no entanto, raramente nos mostram como a moldá-los. Portanto, são geridas por eles, concebida para tornar a vida insuportável.
A única maneira que a inteligência é a criatividade, Ivana, é que você desenvolve em seu blog com tanta beleza.
Uma saudação.

Anônimo disse...

...gostei muito do seu blog, Ivana. Seu raciocinio claro, logico e objetivo faz com que entendamos bem o que voce nos quer dizer, refletindo tambem sua beleza interior. Seu blog e' uma expressao de um espirito evoluido, e vejo em cada palavra dele um degrau pelo qual me vejo pouco a pouco mais alto em minha subida rumo aa lindos horizontes por serem descobertos. Thank you, Ivana. God bless you. Marcio Labbate

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...