domingo, 20 de fevereiro de 2011

AMORES QUE MATAM

(Foto de Enelyne)

Ele chegou. Com o propósito, ou a desculpa, de que veio “cuidar” de mim. Mesmo sem encará-lo, podia sentir o seu olhar, me incomodando. Dizem que os olhos são as janelas da alma. O que pensar de uma alma que, em alguns momentos, suas janelas a mostra serena, confiante, compreensiva e, em outros, desvela uma alma perturbada, furiosa e dominadora?

Durante muitos anos tentei compreender essa alma. Provocou-me feridas profundas. Talvez só quem houver amado uma alma assim possa compreender do que falo. São almas que nos elevam ao céu e nos fazem compreender a razão de estar vivo, que nos dá a sensação de um amor puro e verdadeiro e, de repente, nos puxam para o inferno, expõem as nossas fraquezas, os nossos medos e culpas.

Têm o dom de nos aprisionar. Dizem exatamente o que desejamos a vida inteira ouvir de alguém. Toca o nosso corpo como um maestro, conhecedor de toda a sinfonia. Quando nos magoam, oferecem-nos a sensação de que, de algum modo, precisamos passar por isso. A reconciliação é o maior dos bálsamos que a nossa própria alma experimentou. Tornam-se um vício. Há sempre muitos motivos para abandoná-los e tantos outros que nos impelem a ficar.

Aprendi algo com a vida. Todos nós temos um limite. Cada pessoa tem o seu próprio tempo. Para algumas, esse tempo parece infinito. Mas chega. Sempre chega. A vida conspira para isso. Chega o fim do aprendizado. Hora de voltar pra casa e refazer a rotina. Nada será como antes.

Um dia você acorda e aquele estranho está lá, fazendo coisas que você não compreende, não aceita. Mas sente que passou a vida inteira pressentindo ser aquilo muito natural. Aquela você é quem lhe parece muito mais um estranho agora.
Não é tão fácil sair. As receitas têm sempre algumas falhas. Só o tempo de cada um é quem dita o momento certo em que todo o feitiço acaba.

2 comentários:

Remédios disse...

Ei! amiga seu texto é lindo, parabéns!Não se espante mas acho que está escrevendo sobre algo muito familiar na minha vida.Você está me ajundando um bocado, sabia?Obrigada. Bjs no coração.

Arissa disse...

Pense, reflita as vezes insistir num amor mortal, nos faz "morrer" um poukinho mais a cada dia....

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...