quarta-feira, 9 de março de 2011

HISTÓRIA DE BASTIANA- Não deixa de ser uma homenagem ao dia das mulheres rsrsrs


Outro dia o meu amigo Dotha do Caríssimas Catrevagens... postou uma história muito engraçada que aconteceu com ele e uma antiga empregada família. Eu ri muito e fiquei empolgada para também contar uma.  Não com o talento dele, né? Mas lá vai.

As minha filhas ainda eram pequenas e eu trouxe Sebastiana do interior para trabalhar lá em casa. Bastiana, como a gente chamava, era uma figura... Um pouco alta, bem magra, pele escura, cabelos crespos, sempre efeitados de broches coloridos.

Para completar a discrição de Bastiana não podia deixar de comentar que ela era banguela (não tinha os dentes da frente), mas isso não a impedia de viver dando gargalhadas e também de descolar um namorado, assim que chegou.

Esse namoro de Bastiana foi uma dor de cabeça pra gente. O tal de Antonio, que Bastiana chamava de “Ontoin”, morava numa vila que ficava por trás do nosso quintal. Vez por outra aparecia um buraco novo no muro, perto da lavanderia. A gente reclamava, tapava os buracos, não tinha jeito, no outro dia havia outro e Bastiana não sabia explicar que buracos eram aqueles, até que um dia pegamos os dois no flagra, era o canal de comunicação deles.  Apartir daí assumiram o namoro e todos os dias nos momentos de folga ela ia para a casa dele namorar. Acabaram-se os buracos no muro.

Ah, o sonho de Bastiana era “botar uma chapa”. Consegui realiza-lo, mandei fazer uma prótese. Nem preciso dizer que agora era que Bastiana ria muito.

Toda quinzena ela viajava para o interior, retornava no domingo. Mas antes de chegar em casa, dava uma passadinha no tal namorado, para assinar o ponto.

Na primeira viajem de Bastiana depois que “botou a chapa”, eu já estava com ela próximo da rodoviária quando ela deu grito, que me assustou.
Ai, D. Ivana, muié,  se isquici da minha chapa! – e implorava
 – D. Ivana, pelamor de Deus, vorte, vamu buscá a minha chapa que eu quero chegar no interior com ela! – Não teve jeito, dei a volta no carro e fui buscar a “chapa” de Bastiana que quase perdia o ônibus nesse dia. Mas no final deu tudo certo, lá foi ela, exibindo o presente, toda sorridente na janela do ônibus, dando com a mão.

No domingo de noite, chega Bastiana de viajem, já havia passado na casa do namorado. Entrou pela sala, alvoroçada, como sempre
 - Cheguei, meu povo! – Reparei que ela estava sem os dentes. Curiosa e preocupada, questionei - Bastiana cadê a tua chapa?- Bastiana levou a mão na boca, com um jeito de quem ainda não havia percebido a ausência dos dentes e soltou um grito
 - Valha... isquici a chapa no bolso de Ontoin!

14 comentários:

AC disse...

Ivana,
A chapa podia pôr a Bastiana mais bonita, mas parece que havia momentos em que ela só atrapalhava. :)
História deliciosa, sem dúvida!

Beijo :)

vovo cibernetica disse...

Ivana esa estoria é mesmo muito engraçada. E agente sabe que realmente tem pessoas assim com essa simplicidade , e não temos dúvida que são muito mais humanas do que muita gente civilisada.Dar até pra gente desopilar lendo essa estória tão engraçada e real.
Um grande abraço para voce.

Néia Lambert disse...

Ivana, muito boa história e muito bem contada, também fui lá conferir a crônica do seu amigo Dotha, tanto vc quanto ele deram um show de bola.

Beijos

Anônimo disse...

Muito engraçada,kkkkkkkkkk.

Suely de Farias Espínola

MARCOS DHOTTA disse...

Geeente! E num é que "bastiana" é da mesma qualidade da minha "lucinha"... KKKKKKK! Pois diga a "bastiana" que amarre a "danada" dessa chapa no pescoço, só assim não mais esquecerá em lugar nenhum.(rs!) Beijos Ivana!

lusinez disse...

Oi Vaninha! Adorei ... que bichinha sebosa, só perdeu pra aquele cantor que não posso citar o nome,no meio do show lotado, cantando a chapa cai e ele mais que depressa apanha e coloca de volta na boca... E o outro, dançando forró com uma grande "amiga minha", a chapa cai, ele avisa pra parceira, os dois vão dançando até onde está a chapa, ele tb mais que depresa,não perdendo o ritimo da música abaixa-se pega a chapa e coloca de volta na boca...
Conhece essa história ai??? kkkkk
Xero grande!

Ronaib disse...

Seu texto é bem legal parabéns!!!

Chimarrão disse...

Hehehehe....n dxa de ser uma homenagem. Mto criativa a narrativa. Abraços!!!

Chimarrão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Chimarrão disse...

Corrigindo....Olhe Ivana!! Andei verificando seus seguidores e aumentaram hein!!! Prova de que um espaço responsável é sempre bem aceito pelos leitores que têm ele como uma "cachaça" e sempre esperam as novidades do blogueiro!! Parabéns!!!. Bjs!!

Dira disse...

TALVEZ SE FOSSE OUTRA PESSOA NARRANDO, NÃO SERIA TÃO ENGRANÇADO ASSIM COMO VC O FEZ. IMAGINO SEU JEITO CÔMICO DE PRA CONTAR ESSE TIPO DE HISTÓRIAS, RSRSRSRS... MUITO BOM!!!!!!!!!!!!!!!BJOSSSSSSS QUERIDA!!!

Dira disse...

TALVEZ SE FOSSE OUTRA PESSOA NARRANDO, NÃO SERIA TÃO ENGRANÇADO ASSIM COMO VC O FEZ. IMAGINO SEU JEITO CÔMICO DE CONTAR ESSE TIPO DE HISTÓRIAS, RSRSRSRS... MUITO BOM!!!!!!!!!!!!!!!BJOSSSSSSS QUERIDA!!!

ileuska disse...

otimooo, amiga!!!muito boa as historias de vida!!!
cheiro!

Francisco Martins disse...

KKKKKKKKKKK Maravilhosa. Você tem jeito prá coisa. Adorei!

Mané

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...