terça-feira, 12 de abril de 2011

A VIDA SEM HOMEM


- Gente, o mundo é um harém!

Ouvi dizer que aqui em Natal, são onze mulheres para cada  homem.

Some-se a isso o fato de muitos deles serem homossexuais.

Ser homossexual passou de tabu para a coisa mais natural do mundo. Para mim, não é uma coisa nem outra. Em nome de uma educação contra o preconceito a sociedade não pode ficar por aí divulgando que o relacionamento sexual de um homem com outro homem é algo comum.

 Passou até a ser moda, grandes artistas, ídolos de muita gente, declarando-se homossexual. Acabam tornando-se exemplos para os jovens que ainda estão se definindo na sexualidade.

A gente vai para uma festa e se espanta com tantos homens bonitos, corpos musculosos, aparentemente másculos, flertando com outros homens. – Pelo amor de Deus, isso dá uma tristeza danada na gente!

O que sobra então?

Ah, tem os homens de verdade. Sim. Mas, a maioria deles já está comprometida. A outra parte não quer compromisso nenhum.

Não sei como se explica o fato de alguns homens ainda se dizerem sozinhos. Vai ver é porque as possibilidades de escolhas são tantas que eles acabam se acomodando em pular pra cá e pra lá, sem se fixar em galho algum.

Para quem, como eu, já passa dos quarenta, as escolhas tornam-se mais escassas ainda. Os homens da minha idade ou estão em relacionamentos firmes, antigos, graças a Deus, ou preferem mulheres mais jovens, com os corpinhos mais sarados. Não os recrimino, - Eles realmente estão podendo escolher!

Mas e aí? Como é que fica?

Reaprendemos a viver só.

 Durante toda a minha vida achei que isso seria impossível. Conhecia muitas mulheres que nunca casaram ou que se separam e se acostumavam com uma vida sem parceiro. Esse era um dos maiores temores que eu tinha uma vida de solidão.

Não havia quem me convencesse que não ter um companheiro não fosse sinônimo de solidão. Mas quando você experimenta a solidão a dois, é fácil compreender que estar só não tem ligação apenas ao fato de não haver uma pessoa do seu lado.

O ideal realmente seria que cada pessoa encontrasse seu companheiro, seu amor.

Mas na vida real não funciona assim. Então o jeito é aproveitar o que viver sozinha pode ter de melhor. Primeiro, que não vivemos sozinhas, temos os filhos ou a família e os amigos.

Viver só, assim como viver com alguém, tem as suas vantagens e desvantagens, temos que compreender isso. Temos também que aprender a nos amar o suficiente para não morrermos se alguém não o fizer por nós.

Penso que não se trata de desistir do sonho de encontrar alguém, trata-se simplesmente de garantir sempre um trunfo na manga para o caso desse alguém não aparecer. A jogada é ser feliz, seja quais forem as condições que a vida nos oferece.

Tem um ditado popular que diz, - Se a vida te oferecer um limão, faça uma limonada. – Ou uma caipirinha – acrescento.





10 comentários:

Néia Lambert disse...

Oi Ivana, ultimamente anda complicado mesmo e ainda não ouvi uma explicação plausível para o fato de estar aumentando o número de mulheres em relação aos homens. O pior é que alguns já se acham, sabendo que estão se tornando um espécime raro então, ficam insuportáveis!
Mas é preciso mesmo lembrar que o melhor é ser feliz, não importa com ou sem alguém do lado.

Beijos

Célia Buarque disse...

Concordo plenamente com você com relação a essa apologia que está se fazendo ao homossexualismo. A Globo força a entrada deles em nossa casa como um relacionamento normal. Não sei se é um problema fisiológico ou psicológico, mas não vejo com tanta simplicidade assim. Só não concordo com a violência com que eles são tratados, isso não. Precisam ser respeitados dentro do "problema" que eles possuem mas fazer disso uma bandeira da normalidade acho extremamente perigoso para os nossos jovens que são hetero pois podem, por força disso que eu considero uma "campanha da homossexualidade" optarem por serem homo quando não o são. Apenas para seguirem o que a sociedade (mais sem valores do que nunca) impõe. Nem tanto nem tão pouco, é preciso ter um alto grau de discernimento.

Francisco Martins disse...

Diante deste quadro eu prefiro ficar observando as mulheres lindas e maravilhosas que circulam na avenida da vida. Contemplo desde as adoilescentes, flores que desabrocham, até àquelas de cabelos brancos,com rugas que trazem histórias. Viva as mulheres! E acha homens verdadeiros para amá-las. Meu abraço!

Jeanne disse...

pois é... complicado não é mesmo?
Fui obrigada a ficar só por circunstâncias familiares depois do segundo casamento, mas sempre senti falta de ter alguém, é normal.
Nunca mais procurei, portanto não sei como anda o mercado, mas pelo que vejo por aí tá difícil mesmo.
sempre pensei que quem quer mesmo acha! Mas claro, aí vai da expectativa de cada pessoa. Os homens em geral não estão uma brastemp, mas será que nós somos tudo isto?
acho que em qualquer época podemos encontrar um companheiro. conheço uma que encontrou depois dos sessenta, filhos crescidos, cada um na sua casa, estão junto a anos, e muito bem obrigada!
enfim, este assunto é complicado e inesgotável,rsrsrs
Beijos

lusinez disse...

Pois é né?! Homem bom é mesmo uma especime em extinção, pelo menos os de 4.0 pra cima. Ainda bem que a geração de agora, dos de 20 e poucos são bem diferentes, acho que viram um exemplo não muito bom pra seguir. Pelo menos conheço uns três que são muito bons como filhos, irmãos, namorados e como pessoas, meu filho e meus genros. São mesmo, homens de valores, cada um na sua especialidade. Mas pra nós, somos BRASILEIRAS e não desistimos nunca... kkkkkk
Xero bem grande, adorei... kkkkk

vovo cibernetica disse...

È amiga viver só não é bom, mas é melhor do que ter alguem que não some .Muitas vezes a solidão a dois é pior do que só.
Mas voce com sertesa não está de se julgar imcapaz de arranjar um companheiro. Quisera muitos homens ter uma companheira com a sua capacidade, dinamica, eficiente e por que não dizer: poli-valente.Só ou acompanhada seja feliz com a sua capacidade.
Um grande abraço Sua amiga e fã

Alberto Valença disse...

Adorei este seu post Ivana. Inclusive, peço licença a você (embora atrasada pois, mesmo que não a dê, já me inspirei) para pegar emprestada sua idéia para um post no meu blog - "Verdades de um ser". Você me mostrou um ângulo desta questão que nunca tinha atentado para ele. É ótimo ler você! Muito grato por sua visita.

Ivana Maria disse...

Alberto, também me atrasei em responder aqui. rsrsrs Já visitei o seu Blog e atestei que ficou ótimo o seu post. Parabéns e obrigada pela consideração.

Nádia disse...

Pois é amiga, Homens verdadeiros estão em exceção. Os Homos estão em toda parte, fica difícil definir quem é e quem não é. Tivemos a sorte de termos namorado Homens verdadeiros, pois naquela época este "modismo" ainda não estava em alta, graças a Deus. Mas, é o seguinte, antes só do que mal acompanhada, pode ter certeza disso. O negócio é não se preocupar com essas pequenas coisa e tentar ser feliz. Bjoss

João Gilberto disse...

Sabe Ivana, acho interessante a forma como expõe suas opiniões. Eu sempre procuro enxergar as coisas por um lado positivo. Na verdade eu não vejo simplesmente que a sociedade está apoiando e exaltando a homossexualidade, vejo que muitos que se colocavam como heterosexais, na verdade eram gays que não tinham coragem de se assumir, isso fazia com que se casassem e enganassem suas mulheres por anos. Hoje os gays estão tendo coragem de se assumir e isso provoca esse "desequilíbrio" social. É fato que existe tambem um certo modismo nessa questão, mas o importante é que sempre vai existir os homens que gostam de mulheres e as mulheres que gostam de homens, cabe a nós então deixar de esperar pela pessoa amada, e criar o nosso próprio destino amoroso. Eu creio que isso é possível.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...