domingo, 23 de dezembro de 2012

BOA ÉPOCA PARA SE FALAR DE NATAL




Essa é mesmo uma boa época para falarmos sobre Natal.

Bem, o que posso dizer... Natal é uma cidade belíssima.

É de propósito que estou falando sobre a minha cidade e sim, é mesmo uma boa época para falar sobre ela, afinal é o seu aniversário que comemoramos também no dia 25 de dezembro. Daí vem o seu nome, fundada na data em que o cristianismo comemora o aniversário de Jesus, neste ano de 2012 a nossa cidade completa 413 anos.

Sempre acreditei que o Natal em Natal deveria ser o melhor e mais comemorado do mundo, afinal são dois aniversários importantes juntos. Mas, isso nunca aconteceu. Por sorte, como em toda a parte do mundo lembramos também por aqui da comemoração do aniversário de Jesus e as famílias se envolvem com presentes, confraternização e desenvolvem um espírito mais fraterno. Mas o aniversário mesmo da nossa cidade, isso pouca gente lembra e quase ninguém comemora.

E neste ano de 2012, então, a situação se agravou de tal maneira que há muito mais a se lamentar do que a se comemorar na nossa cidade.

Vítima de um governo desastroso que acaba de sair forçado pela justiça, envolvido em um escândalo de corrupção, apoiado por vereadores de igual caráteres, a nossa cidade sucumbe no lixo que se espalha pelas ruas esburacadas. Nos hospitais não há atendimento adequado, as escolas e creches sucateadas, ameaçadas de não concluir o ano letivo, faltando nelas o básico e, principalmente, com vários atrasos nos pagamentos dos funcionários contratados de empresas terceirizadas. Assim se encontra a nossa Natal.

De tudo o que me admira é que esse mesmo “desgoverno” municipal contava há bem pouco tempo com um grande numero de apoiadores e defensores. Não sei como esses se colocam agora diante dos fatos comprovados. O que sei é que com certeza, apoiando alguém que estava fazendo tudo errado só poderia ter por traz a ambição de cada um para garantir a sua individualidade à custa do prejuízo da comunidade.

Mas, com diz Chico Buarque, “apesar de você amanhã há de ser outro dia...”.

Natal ainda tem muito o comemorar, é uma cidade agraciada pela natureza, cercada de belas praias, dunas, lagoas e uma vegetação capaz de trazer para qualquer pessoa uma paz interior e uma comunhão com a vida. A gente costuma dizer brincando que “vivemos onde os outros passam as férias”.

Espero um dia ver a minha cidade com grandes festas nesta data, cheia de luzes e brilho, recebendo pessoas de todo o mundo para comemorar juntos os aniversários de Jesus e o nosso aniversário. Não deve ser a toa que somos privilegiados por essa coincidência. Natal tem que ser a cidade mais especial do mundo nesta época.

Feliz Natal.
(Ivana Lucena)
(Fonte da imagem: http://2.bp.blogspot.com/_VYnQ4XD3IMg/TF6a5VAooBI/AAAAAAAAGLQ/nbMau11AB0k/s1600/1.jpg )


domingo, 16 de dezembro de 2012

PRESENTE NO NATAL

    Nesses tempos de tanta coisa ruim, de tanta violência, ganância, egoísmo... Reunir os amigos para confraternizar, relembrar os velhos tempos e reavivar os laços de amor que nos tornou marcantes nas vidas uns dos outros é maravilhoso. Em momentos assim, só a alegria tem espaço, a felicidade de ver que o outro está bem e sentir que o tempo não diminuiu o afeto e a cumplicidade entre a gente.

    Ontem eu me reuni com um grupo de amigos da adolescência, foi o nosso terceiro encontro. É bem verdade que nunca vem todo mundo, uns vieram apenas no primeiro, outros nos dois últimos, outros nunca vieram. Mas, os que vieram foram sempre privilegiados com o calor do afeto e a renovação da amizade. É tão interessante recordar em grupo, cada um traz a tona lembranças marcadas pelo seu próprio ponto de vista e assim, coisas que vivemos juntos são reeditadas e saboreadas com saudade.

    Hoje a reunião foi com o grupo de amigas ex-professoras do Centro Infantil Kátia Fagundes Garcia.  Impossível não recordarmos que há dois anos atrás, para dar uma falsa resposta aos representantes da FIFA sobre o início das obras para a copa do mundo, o governo do estado do RN derrubou a nossa escola. Lembramos que isso aconteceu assim, de repente, sem dar tempo para nenhuma reação dos funcionários, dos pais ou da opinião publica. Todavia, o nosso encontro é também uma amostra de que eles destruíram apenas “a matéria”, o espírito da educação ficou salvo dentro de cada uma de nós. Quando a gente se encontra mata a saudade da nossa vivência, de tantas alegrias compartilhadas.  Erámos professoras, mas, o Kátia Garcia foi, antes de tudo, a nossa escola de vida.

    Daqui para o Final do ano, várias outras confraternizações estão previstas, com as minhas amigas diretoras exoneradas dos CMEIS municipais de Natal (Essa é outra história de tentativa de derrubar a educação e da sobrevivência dela dentro de cada uma de nós). Terei também o privilégio de confraternizar com os amigos recentes da SUESP (Subcoordenadoria de Educação Especial do RN) que tomara essas amizades se perpetuem como as outras e ainda as confraternizações em família, encontros maravilhosos.

    Para mim, essa é a melhor forma de aproveitar “o presente” no Natal.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...